- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Sessões de Prática (keiko)

Aqueles que se iniciam no Chadô – Caminho do Chá – junto à Urasenke, começam pelo warigeiko, o aprendizado dos movimentos básicos em partes separadas, e o bonryaku  temae ou Cerimônia de Chá Simplificada com a bandeja.

Concluída esta etapa de iniciação (nyûmon), prosseguem ao nível konarai. Essa matéria é essencial para o conhecimento básico do Chadô. Ao terminar a fase konarai, passam ao nível shikaden e, para concluir a prática (keiko), ingressam no chaji. Para o preparo de uma tigela de chá, existe essa forma mais cabal e completa com primazia de recepcionar os convidados, que é o chaji ou a Cerimônia do Chá Formal. O chaji é fundamental para assimilar o Chadô e pode-se também dizer que é a culminação do espírito do Chadô. O anfitrião prepara seu espírito para recepcionar os convidados, considerando esse encontro um momento único (ichigo ichie), que não irá se repetir, onde anfitrião e convidados se reunirão em estado de unidade (ichiza konryû).

 

PROGRAMAÇÃO E HORÁRIO DAS SESSÕES DE PRÁTICA
Maio e Junho 2017

Dia   Horário Local
Terça manhã 10:00 – 12:00 Sala de Chá Hakuei-an
  tarde 14:00 – 16:00  〃
  noite 18:00 – 20:00  〃
Quarta tarde 14:00 – 16:00 Escola Oshiman
Sexta manhã 10:00 – 12:00 Sala de Chá Hakuei-an
  tarde 14:00 – 16:00  〃
Sábado manhã 10:00 – 12:00 Centro de Estudos Japoneses da USP
Domingo manhã 10:00 – 12:00 Sala de Chá Hakuei-an
*duas sessões por mês
Maio   – 14 e 28
 
Maio 02 e 05 Chasen kazari Usucha Koicha       Otsubukuro
  09 e 12 Nakaoki           Usucha Koicha
  16 e 19 Daisu Usucha Koicha                    Shin-no-gyô daisu
  23 e 26 Nagashidate                                 Nagaita Usucha Koicha
  30 e 02/6 Nagaita futatsuoki                       Daien-no-shin
Junho 06 e 09 Ro Usuchademae
  13 e 16 Ro Koichademae
  20 e 23 Ro  Chaire-kazari                         Karamono
  27 e 30 Ro  Chashaku-kazari                   Daitenmoku

 


Sobre o Daisu
Sobre Kagetsu-no-shiki
Sobre o Chakabuki
Sobre o Ro (braseiro embutido no tatame)
Origem das palavras Chanoyu e Chadô