- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

O brocado de ouro Kinran (Parte 2)

Continuando o tema do mês passado, hoje introduziremos mais padrões decorativos kireji em brocado de ouro, kinran, considerando sua origem e motivação estética.

 

Futari-Shizuka Kinran (二人静金襴)

Sobre uma base em tecido púrpura, o brocado em fios de ouro traçam-se emblemas circulares representando duas fênix chinesas, uma defronte à outra.  Como o pigmento escarlate era antigamente um artigo precioso, podemos deduzir que este padrão transmite nobreza e classicismo.

Seu nome significa “As Duas Shizukas”, o título de uma peça de teatro Noh de Zeami. A trama envolve o espírito de Shizuka Gozen, concubina do famoso general Minamoto-no-Yoshitsune, e uma mensageira possuída por esse espírito; o clímax da peça envolve duas Shizukas, o espírito e a mortal possída, dançando juntas. Diz-se que Ashikaga Yoshimasa, o oitavo xógum (generalíssimo) do xogunato Muromachi, apresentou esta peça usando vestimentas criadas com este tecido kireji, de onde adotou-se o nome.  O tecido foi usado como bolsa shifuku para potes de chá (chaire) de grande renome (oo-meibutsu 大名物), como o Kitano katatsuki-chaire (北野肩衝茶入) e o Asaji katatsuki-chaire (浅茅肩衝茶入).

 

Sumi-no-Kura Kinran (角倉金襴)

O brocado em fios de ouro traça um padrão com um coelho ao lado de um arbusto florido.  O coelho está olhando para trás, e levantando uma das patas dianteiras.  O Sumi-no-Kura é muito semelhante a um outro padrão, chamado Hana-usagi Kinran (花兎金襴de “coelho e flor”); mas o primeiro distingue-se pela pata levantada, e também pelo espaço maior entre as flores e o coelho, melhor delineando sua forma.

Seu nome advém do mercador de Kyôto, Sumi-no-kura Ryôi (角倉了以), que apreciava este tecido em especial.  Seu uso tradicional como bolsa shifuku inclui o chaire de grande renome Yari-no-Saya Katatsuki (鎗の鞘肩衝茶入), e o chaire de renome (中興 Chûkô Meibutsu) Omoigawa (思河茶入).

 

Kanaji Futae-dzuru Oo-botan Karakusa Kinran (金地二重蔦大牡丹唐草金襴)

O nome significa “brocado de fios de ouro em arabescos duplos, com grandes peônias, sobre fundo metálico”.  O fundo pode ser de várias cores, incluindo branco, verde, vermelho, roxo etc., e é padronado no desenho geométrico japonês chamado irekobishi (入子菱), de losangos concêntricos.  Sobre ele traçam-se em ouro arabescos de linha dupla, envolvendo grandes peônias como se a abraçá-las.  Para que o motivo principal apareça distintamente sobre o fundo, os desenhos são delineados. O luxo e esplendor deste tecido são inigualáveis.  Este tecido kireji também é muito usado na montagem de pintura ou pedaço de escrita para pendurar no toko, na coleção  Higashiyama Gyobutsu ou Higashiyama Gomotsu (東山御物) reunida pelo oitavo xógum Ashikaga Yoshimasa.

Setembro de 2017

Veja também

  • A tecelagem Môru

    Nosso tema de hoje será o tecido chamado Môru. Acredita-se que a palavra deriva do português Mogol, referindo-se ao império Mughal da Índia, ao qual se atribui a técnica. Os fios do Môru são compostos ...
  • O tecido Shôha

    Hoje apresentaremos a variedade de tecido denominada Shôha 紹巴. A técnica do Shôha é um exemplo de tecelagem figurativa, isto é, formando padrões. Sua característica distintiva é o uso de linhas de trançado forte em ambos os sentidos do ...
  • O brocado Nishiki (Parte 2)

    Na continuação de nossa introdução aos tecidos Nishiki, apresentaremos mais três padrões kireji de renome…
  • O brocado Nishiki (Parte 1)

    Nishiki 錦 é um termo geral para brocados compostos por fios coloridos e contrastantes, em duas ou mais cores distintas, com as quais se traçam padrões figurativos. Se as figuras são tecidas com o fio da ...
  • O brocado em listras Kantô (Parte 2)

    Rikyû Kantô 利休間道 Este tecido é feito seguindo uma padronagem de pequenas formas geométricas, em branco sobre azul-marinho, repetidas quase como um xadrez. As formas lembram uma revoada de tarambolas (japonês chidori 千鳥), donde o nome japonês deste ...