- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Notícias do Japão, de Himeji

Terminada a estadia no Brasil, a nova etapa da minha vida, de volta ao Japão, iniciou-se na cidade de Himeji 姫路 (Província de Hyôgo). Nem meu marido nem eu conhecíamos este lugar. Falando daqui, com certeza irão associar o nome ao famoso castelo Himeji. Então, é óbvio que viemos ambos com uma grande expectativa em relação à esta cidade, que abriga um dos mais belos castelos existentes no Japão.

Ao sair da estação JR Himeji, no horizonte da avenida à frente vislumbramos, imediatamente, o Castelo Himeji. Mesmo observando de longe esta construção tão branca e imponente, conhecida como “Shirasagi-jô” 白鷺城 (Castelo Garça Branca), sentimos grande emoção.

No local, as torres agrupadas, que ainda existem na atualidade, foram concluídas em 1609, sendo esta construção histórica a primeira a ser classificada como Patrimônio Mundial da Humanidade, pela UNESCO, no Japão, em 1993. Possui vários pontos de atração, dos quais a vista noturna iluminada é de beleza sem igual. Infelizmente, não consegui entrar no castelo, por ter levado meus bebês, mas fico contente em poder passear e observar os históricos degraus de pedra, paredes brancas e a torre principal.

Ao lado do castelo há um jardim japonês chamado Kôko-en, construído sobre as ruínas do que foi a parte oeste do castelo, numa área de aproximadamente 3.5 hectares. Está dividido em nove jardins diferentes que valem a pena ser vistos:

O Jardim da Residência do Lord é especialmente interessante, com a grande lagoa, as árvores em vista panorâmica e a cachoeira ao fundo, oferecendo um forte impacto, com perspectiva em escala e beleza singular.

Outro jardim atrativo é o que está ao lado, chamado Cho-on-sai. Foi construído de modo a alinhar-se perfeitamente à lua cheia de outono, onde podemos apreciá-la plenamente. Além disso, é um lugar que vale a pena visitar na época das folhas outonais.

Há jardins para estarmos entre o frescor dos bambuzais, entre o correr de águas tranquilas, entre as diferentes variedades de flores e árvores no verão.
Enfim, o Kôko-en foi projetado para que cada visitante possa admirar e possa sentir tranquilidade, nos respectivos jardins, ao longo das estações do ano.

Por último, gostaria de citar que no interior do Kôko-en foi construída uma sala de Cerimônia do Chá, chamada Souju-an, projetada e supervisionada por Sen Sôshitsu, o décimo quinto Grão-Mestre de Chá Urasenke. Pessoalmente, uma pena muito grande foi encontrá-la fechada, devido à situação atual de pandemia. O meu anseio é que esta situação se estabilize o quanto antes, para o bem de todos, e que o dia em que possamos apreciar o chá nessa sala chegue sem falta.

Yoshiko Kato
17 de janeiro de 2021

Fevereiro de 2021

Veja também