- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Notícias do Japão: Visitando o Museu de Arte Nezu

ENCANTADA PELAS FLORES DE ÍRIS

Em Aoyama, um bairro central de Tóquio e não muito longe da minha residência, fica o museu particular Nezu. Todos os anos, nesta época, o museu coloca em exibição a obra considerada um tesouro nacional chamada “Kakitsubata-zu 燕子花図”, flores de íris desenhadas em biombo, do pintor Ogata Kôrin. Na mesma época, no jardim das instalações, florescem maravilhosamente estas flores.

Obra “Kakitsubata byôbu-zu” (Biombo Ìris)                                                           Flores de íris

Mesmo situado no centro da cidade, este jardim japonês do museu preserva uma vista bastante tranquila, de silêncio e natureza bucólica. Sua inclinação natural proporciona a fluidez da água pelo jardim, onde há quatro famosas casas de chá.

As árvores de bordo (kaede楓) esverdeantes, recebendo delicados raios de sol, a pequena ponte atravessando o lago, o bote em forma de casebre à beira do mesmo lago, as plantações florescentes das flores de íris coincidindo com a exibição das obras de Kôrin dentro do museu, tudo isso pode representar uma das mais lindas paisagens de expressão do espírito japonês.

Vistas do jardim

Dizem que esta flor foi batizada nos tempos antigos com o nome de “kakitsubata 燕子花”, proveniente da palavra “kakitsukebana 書き付け花” (flor para escrever, tingir), porque ao tingir os tecidos, ela dava-lhes uma cor ideal. Por outro lado, dizem também que sua forma lembra um pássaro conhecido por trazer felicidade, chamado “tsubame 燕” (andorinha) e, por isso, o nome “kakitsubata 燕子花” escrito com o ideograma de andorinha.

Esta flor é igualmente tema do seguinte poema:
『住吉の浅沢小野の かきつはた 衣に摺りつけ着む日知らずも』

Suminoe no Asasawaono no kakitsuhata kinu ni suritsuke kimuhi shirazumo

Flor de íris
por todo o prado
de Suminoe

E ainda não sei
quando vou tingir com este encanto as vestes

O poema estabelece interessante paralelo entre a flor de íris e o sentimento de uma mulher apaixonada, que está cansada de esperar pela chegada do seu amado que nunca vem. Sinto que expressa um sentimento que ultrapassa os tempos.

Este museu tem a capacidade de devolver a tranquilidade aos nossos corações, cada vez que o visitamos. E, nesta época principalmente, ir e caminhar com calma pelos jardins e apreciar obras de arte é acima de tudo um prazer.

Junho de 2018
Keiko Kaneko

 

◯ Museu de Arte Nezu
Construído pelo empresário Kiichiro Nezu (1860-1940) para exibir coleções de arte oriental e japonesa. O edifício principal foi reconstruído pelo arquiteto Kengo Kuma em 2009.

Museu de Arte Nezu

◯ Casa de chá “Hikinsai
Espaço informal para desfrutar de matcha e doce japonês.

Casa de chá “Hikinsai”                                                                                           Visão panorâmica a partir da casa de chá

〇 Doce servido com o chá
Kaoyogusa 顔佳草”: nome alternativo ao “kakitsubata

Doce “Kaoyogusa” servido com chá

Junho de 2018

Veja também