- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Washitsu – Sala de estilo japonês: Tatame (I)

Ao escutar a palavra washitsu, sala ao estilo japonês, a primeira coisa que vem à mente não é o tatame? O tatame é o material tradicional, peculiar do Japão, usado no washitsu. Falaremos sobre o tatame, indispensável na sala de estilo japonês, em duas partes.

Tatame é o nome genérico para esteiras trançadas, de pouca espessura, como musiro 莚, goza 茣蓙, komo 菰, e se diz que eles eram usados para dormir, empilhando-se vários. Quando não está sendo usado, é dobrado e guardado. A origem da palavra tatame 畳 vem do verbo tatamu 畳む, que quer dizer dobrar. Este, ao tornar-se substantivo, converte-se em tatami, tatame em português.

No Kojiki (Registro de Assuntos Antigos) há palavras que usam o ideograma de tatame, como komo tatami 薦畳 (tapete tecido a partir dos talos de arroz silvestre da Manchúria), kawatatami 皮畳 (tapete de pele), kinudatami 絹畳 (tapete de seda). Por isso, acredita-se que já existisse desde o período Nara (710 – 794). Entretanto, só no período Heian (794 – 1185) parece que o tatame com a espessura atual apareceu. Naquele tempo, o tatame era colocado em uma parte da sala, com piso de madeira, para ser usado no lugar de se sentar ou dormir, tanto pela nobreza, como pelos demais homens poderosos da época. Após o período Kamakura (1185 – 1333), com a difusão da arquitetura residencial ao estilo shoin, o tatame passou a cobrir toda a superfície do recinto, surgindo o kyôma (京間), uma sala com medidas ao estilo de Kyoto. Depois disso, desde o período Momoyama até o período Edo (por volta de 1600), com o desenvolvimento do chadô e da construção de estilo sukiya, o tatame também se tornou popular e gradualmente passou a ser usado nas casas das pessoas comuns.

 

ESTRUTURA DO TATAME

O material da parte interna do tatame (tatamidoko) é a palha de arroz empilhada em várias camadas na vertical e horizontal, e comprimidas de uma altura de 40cm a 5cm. A parte interna é algo importante, pois determina a boa ou a má qualidade do tatame, e desempenha um papel imprescindível no seu aspecto funcional, como a retenção de umidade, maciez, efeito de absorção do som. Logo, é coberta com a esteira da superfície do tatame (tatamiomote 畳表), tecida com junco-solto (igusa), em fios de trama, e o linho como fios de urdidura. O grau de qualidade é classificado de acordo com o tipo de junco-solto. A quantidade de junco-solto usado é de cerca de 4 a 5 mil, por tatame, e quando se trata de tatames de mais alta qualidade, chega-se até a 7 mil.

À margem do lado comprido se costura uma tira de pano chamada tatamiberi 畳縁, que serve para fixar a esteira da superfície do tatame, mas que é também decorativa. Uma parte não tem borda. No período Heian, quando o tatame era usado só pelos nobres, os tecidos e as cores das bordas determinavam a posição social dos seus donos.

 

TAMANHO DO TATAMI

Há vários padrões, a depender da região, mas a proporção básica do comprimento para a largura do tatame é de 2 para 1. A começar por Kyoto, na região de Kansai, a medida padrão do tatame ao seu estilo (kyoma / honma) é de 1910 x 955 mm. Em seguida, a província de Aichi, de Gifu, e em partes das regiões de Hokuriku e Tohoku usam a medida do tatame de Nagoya (chûkyôma), que é de 1820 x 910 mm. Na região de Kanto, como em Tokyo e outras áreas, a medida do tatame Edoma é um pouco menor, 1760 × 880 mm. Nos apartamentos usa-se o danchima, que é 1700 x 850 mm. Os quatro tipos citados são famosos.

No período Edo, os tatames eram usados até mesmo nas casas dos comerciantes e agricultores. A partir desse momento surge diferença entre os tatames de Kansai e Kanto. A razão para isso é a diferença no método de construção. Na atual região de Kinki, que tem como centro Kyoto, é comum o método de projetar a construção das casas tomando-se por base o tatamiwari 畳割, que leva em conta o tamanho do tatame para posicionar as colunas e decidir a dimensão da sala. No entanto, no período Edo, usou-se um método chamado hashirawari 柱割, em que o tamanho do tatame é adaptado à distância entre as colunas. Com isso, o Edoma é o tatame que se tornou pequeno pela dimensão da coluna.

Como resultado, por um lado, em Kansai, onde há muitas construções antigas, são usados os tatames kyôma, mas em Kanto e Tohoku, onde há muitas construções projetadas com o novo método, se diz que a tendência é o edoma, tatame um pouco menor, difundido durante o período Edo. Na cerimônia do chá, o tatame padrão é o kyôma.

 

Referência: Para maiores informações de “igusa (junco-solto) e shuro (palmeira-moinho-de-vento chinesa), por favor clique aqui.

Agosto de 2018

Veja também

  • Washitsu – Sala de estilo japonês: Tokonoma

    Nesta oportunidade, explicaremos sobre o tokonoma (床の間). O tokonoma é um dos elementos decorativos vistos em uma sala de tatame da casa japonesa, é o espaço a um nível elevado do solo, onde são expostos o rolo pendurado de caligrafia ...
  • Washitsu – Sala de estilo japonês: Tatame (II)

    Ao se colocar tatames nos aposentos das residências em geral há normas a seguir, por isso as margens das junções não podem formar uma cruz, disposição que se chama shûgijiki (祝儀敷き)…
  • Washitsu – Sala de estilo japonês: Fusuma

    Fusuma (襖), porta ou divisória corrediça de papel, é um dos elementos peculiares em casas tradicionais do Japão, utilizado para dividir o espaço do washitsu e para abrir o armário embutido (oshi-ire 押入れ). Normalmente usa-se como porta corrediça dupla, e pode facilmente ...
  • Washitsu – Sala de estilo japonês: Genkan

    Desta vez, apresentamos uma nova matéria: “Washitsu和室 – Sala de estilo japonês”.Washitsu é o termo que define a sala ou cômodo com piso de tatames, algo peculiar em uma casa tradicional japonesa.