- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

A Festa do Divino em Pirenópolis, GO

A Festa do Divino Espírito Santo é a maior manifestação popular de Pirenópolis, GO. Uma mistura de tradições religiosas e profanas e com duração de doze dias, o ponto alto é o Domingo do Divino, cinquenta dias após a Páscoa. É uma mistura de Novena, folias, procissão, missa roqueira, mascarados, cavalhadas, pastorinhas, congadas, e outras apresentações folclóricas.

O culto ao Espírito Santo vem de tempos remotos, pois desde o início do cristianismo celebrava-se o Pentecostes, o dia que sob a forma de pomba o Espirito Santo desceu sobre a comunidade apostólica e acendeu as línguas de fogo sobre suas cabeças. Esta festa foi instituída em Portugal no século XIII e foi trazida ao Brasil pelos portugueses desde a colonização. Há registro de sua celebração em Pirenópolis já em 1819. O símbolo da Festa do Divino é uma roda de línguas de fogo com a pomba branca ao centro. As cores da festa são a cor branca que representa a paz e a pomba, e a cor vermelha que simboliza o Espírito Santo e as labaredas de fogo.

Durante o período que antecede a festa acontecem celebrações rurais e a grande festa acontece no domingo de Pentecostes. Nesse dia acontece a Procissão do Divino que retrata, com toda sua simbologia e pompa, o Rei, a Rainha e a Corte portuguesa, autenticados pela Coroa, pelo Cetro e pelas virgens vestidas de branco.
No período festivo são encenadas as “Cavalhadas”, que retratam as batalhas entre cristãos e mouros, e nelas os “mascarados” são fundamentais, pois eles são o símbolo cultural da festa. A máscara tradicional é a do boi, mas existe a de onça, de macaco e de homem. Outro acessório indispensável são as flores de papel crepom que enfeitam as máscaras e os cavalos dos mascarados. A Festa do Divino de Pirenópolis foi registrada como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, reconhecido pelo IPHAN, em 15 de abril de 2010.

Fevereiro de 2019

Veja também

  • Plantas do Brasil 14. Flor-de-maio, Cacto-de-natal.

    Plantas do Brasil 14. Flor-de-maio, Cacto-de-natal.

    Cacto originário da Mata Atlântica do sudeste do Brasil, a flor-de-maio, cujo nome científico é Schlumbergera truncata, cresce em rochas, troncos e galhos de árvores, e não possui espinhos…
  • Plantas do Brasil 13. Mussambê/Cleome

    Plantas do Brasil 13. Mussambê/Cleome

    Planta originária do Brasil e dos países da América do Sul, o mussambê pode ser encontrada em regiões de clima tropical, mediterrâneo, subtropical ou temperado, pois precisa de calor moderado para se desenvolver. É conhecida ...
  • Plantas do Brasil 12. Cajueiro

    Plantas do Brasil 12. Cajueiro

    O cajueiro é uma planta da família Anacardiaceae, nativa da região nordeste do Brasil, cujo nome científico é Anacardium occidentale. Possui dois tipos: o comum ou gigante e o anão. O tipo comum pode atingir ...
  • Plantas do Brasil 11. Ora-pro-nóbis

    Plantas do Brasil 11. Ora-pro-nóbis

    A planta ora-pro-nóbis de nome científico Pereskia aculeata é um cacto primitivo que pertence à família das cactáceas, mas é uma espécie bem diferente dos cactos que estamos acostumados a ver, pois possui folhas como ...
  • Cenas Brasileiras 10. Cambucá

    Cenas Brasileiras 10. Cambucá

    Cambucá, também conhecida com os nomes Cambucaba, Cambricó e Cambicá é uma árvore nativa da região da Mata Atlântica dos estados da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. É uma planta ...