- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Kashiwamochi

Kashiwamochi

Kashiwamochi

O dia 5 de maio no Japão é o dia do “Festival dos Meninos” (tango no sekku), que também recebe o nome de “Dia das Crianças” (kodomo no hi) ou “Festival das Iris” (shôbu no sekku). Neste dia, celebra-se o crescimento saudável dos meninos e como oferenda temos o doce kashiwamochi (柏餅).  Esse bolinho é feito com jôshinko (上新粉), uma farinha de arroz não glutinoso de alta qualidade. Ele é recheado com uma massa de feijão anko, cozido no vapor, e servido enrolado em uma folha de carvalho (kashiwa). 

O costume de comer kashiwamochi para trazer boa sorte teve início no Período Edo. As folhas do carvalho simbolizam o desejo de que “o pai esteja vivo quando a criança nascer” e de que “a família prospere constantemente de geração em geração”, pois as folhas velhas não caem antes que apareçam novos brotos. Esse costume se difundiu no Japão pelo sistema de serviço alternativo chamado de sankin-kôtai. Durante o Período Edo, o xogum mantinha os senhores feudais das províncias (daimyo) morando um ano em Edo sob sua supervisão (no ano seguinte, eles podiam retornar à sua terra com a condição de regressarem a Edo no outro ano e assim sucessivamente).

O mochi branco puro, de sabor simples, é macio e pegajoso, tem a consistência de um chiclete, mas, ao contrário desse, pode ser engolido. Os tipos de pasta de feijão (an) mais conhecidos são pasta de feijão em grãos (tsubu-an), massa de feijão (koshi-an) e massa doce de feijão branco com pasta de soja fermentada (miso-an). É provável que se tenha usado uma pasta de feijão condimentada com sal na receita original.

Os doceiros de wagashi criaram diferentes formas de se enrolar a folha em volta do mochi de acordo com a pasta usada no recheio. O doce é enrolado com a parte lisa da folha para fora quando o recheio é de feijão azuki. Se o recheio for de missô, enrola-se o mochi deixando a parte áspera da folha (avesso) para fora.

Além de a folha de kashiwamochi carregar uma simbologia por ser considerada auspiciosa, ela tem ação bactericida: não se suja as mãos enquanto se come o doce. Geralmente, ela não é comida, pois é uma folha firme e grossa.   

O kashiwamochi é um doce que, ao ser saboreado, sugere a chegada do verão. É também um pedido para se obter saúde e segurança.

Maio de 2017

Veja também

  • Hanabira-mochi

    Existem diferentes doces que nos fazem sentir a vinda das estações, mas há apenas um que aparece na celebração do Ano-Novo, o hanabira-mochi (lit. mochi em pétalas); apreciado como aquele wagashi que traz bons augúrios para o novo ano. ...
  • Kurimushi yôkan

    Outono frutífero, outono de apetite, é a época em que os ingredientes gostosos da estação não devem passar despercebidos no mundo dos doces japoneses. O kurimushi yôkan 栗蒸し羊羹 surge nas vitrinas das confeitarias justamente entre o outono e ...
  • Fu-manjû

    Mesmo na época de pleno calor há muitos doces japoneses leves que podem ser saboreados. Desta vez vamos apresentar um deles: o “fu-manjû” (麩饅頭), visto nas confeitarias japonesas no verão. É feito de pasta de ...
  • Waka-ayu

    Há muitos doces típicos confeccionados apenas na estação apropriada, e possivelmente, o wagashi waka-ayu 若鮎 é um dos mais representativos do início do verão nas docerias típicas japonesas…
  • Hanamidango

    Uma das características típicas da primavera japonesa é apreciar as flores da cerejeira no auge de seu florescimento debaixo das árvores, comendo algo delicioso ou tomando algum sake prazerosamente. Para acompanhar esta cerimônia de contemplação das flores ...