- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Tsukimidango

photolibrary
www.photolibrary.jp

O dia 15 de agosto, no antigo calendário lunar, é considerado o dia de lua cheia, ou seja, no décimo quinto dia, e no dia 13 de setembro, no décimo terceiro dia. Nesse dia é costume apreciar a lua no festival chamado Otsukimi “observação da lua”, oferendando “bolinhas” (dango), castanhas japonesas, inhames e grama dos pampas. As bolinhas tsukimi (tsukimidango), são preparadas em tamanho pequeno, a partir de farinha de arroz glutinoso, e misturadas com água e cozidas no vapor. São feitos para agradecer a colheita do cereal e orar pela colheita abundante.

A forma correta de apresentá-las é apilhar as bolinhas em forma de torre piramidal num pedestal quadrado em madeira natural próprio para oferendas (sanbô 三方), com 12 ou 15 bolinhas no dia da lua cheia (de acordo com o número de luas cheias do ano), e num ano bissexto com 13 bolinhas, no décimo terceiro dia, 13 bolinhas.  Nos lares podem ser simplificados apilhando-se aproximadamente 5 unidades no prato. Na região Kanto é comum as bolinhas serem redondas para replicar o formato redondo da lua. Na região Kansai entretanto o formato do doce é levemente alongado numa ponta replicando uma batata como o inhame e ainda com pasta de feijão azuki (an) sobre ele. Também por ser “15”, as bolinhas são feitas com um diâmetro de 1.5 sun (4.5 cm aproximadamente). E assim, essa considerada tradição se vê refletida nesta oferenda que apresenta diferentes aspectos que fazem alusão à lua e ao seu décimo quinto dia.

Após oferendar no local nobre da sala (tokonoma) ou em algum lugar que se vê a lua, delicia-se com o tsukimidango admirando a lua. A cada vez que se morde, sente-se a doçura do arroz neste doce elástico, branco e lustroso. De acordo com o gosto, pode-se saboreá-lo com pasta de feijão azuki (an), mel de açúcar mascavo (kuromitsu) ou pó de soja tostada (kinako). É um momento único de esplendor sentir essa longa noite de lua cheia outonal, saboreando as delícias deste simples tsukimidango.

Setembro de 2017

Veja também

  • Hanabira-mochi

    Existem diferentes doces que nos fazem sentir a vinda das estações, mas há apenas um que aparece na celebração do Ano-Novo, o hanabira-mochi (lit. mochi em pétalas); apreciado como aquele wagashi que traz bons augúrios para o novo ano. ...
  • Kurimushi yôkan

    Outono frutífero, outono de apetite, é a época em que os ingredientes gostosos da estação não devem passar despercebidos no mundo dos doces japoneses. O kurimushi yôkan 栗蒸し羊羹 surge nas vitrinas das confeitarias justamente entre o outono e ...
  • Fu-manjû

    Mesmo na época de pleno calor há muitos doces japoneses leves que podem ser saboreados. Desta vez vamos apresentar um deles: o “fu-manjû” (麩饅頭), visto nas confeitarias japonesas no verão. É feito de pasta de ...
  • Waka-ayu

    Há muitos doces típicos confeccionados apenas na estação apropriada, e possivelmente, o wagashi waka-ayu 若鮎 é um dos mais representativos do início do verão nas docerias típicas japonesas…
  • Hanamidango

    Uma das características típicas da primavera japonesa é apreciar as flores da cerejeira no auge de seu florescimento debaixo das árvores, comendo algo delicioso ou tomando algum sake prazerosamente. Para acompanhar esta cerimônia de contemplação das flores ...