- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

TANABATA – FESTIVAL DAS ESTRELAS

Tanabata (七夕 lit. anoitecer do sétimo) surgiu da fusão do Festival da Invocação por Habilidades (kikkôden no matsuri) da China antiga e de um evento do Japão antigo.
A “Invocação por Habilidades” originou-se da lenda das estrelas, do desejo veemente da Princesa Tecelã e do Pastor de Gado por habilidades. O desejo da Princesa era de tornar-se apta na técnica da tecelagem e o do Pastor era aprimorar-se no artesanato e na arte da caligrafia.

A isto foi associado o fato de que no Japão antigo acontecia a Cerimônia de Purificação; orava-se pelo sucesso da colheita e aguardava-se o advento de Deus. Neste evento, a tanabata-tsume, donzela que tece a veste divina para recepcionar Deus, confeccionava vestimentas e oferecia aos antepassados.
No Japão, a época do tanabata corresponde à fase de floração do arroz.

Festival Tanabata do Santuário Munakata-taisha mencionado nas Crônicas Antigas do Japão (Kojiki)

“Festival Tanabata do Santuário Munakata-taisha mencionado nas Crônicas Antigas do Japão (Kojiki)”

A palavra tanabata 七夕 passou por diversas fases:
Como a escrita 七夕 representa o entardecer do sétimo dia do sétimo mês, esta palavra, no início, foi relacionada com a forma japonesa de ler os ideogramas chineses, por isso七夕costumava ser lido como “shichiseki“. E com o passar do tempo, passou a ser relacionada com o tear (tanabata) da donzela tecelã, portanto era grafada com os ideogramas 棚機 (tanabata), mas logo mudou o sentido para tanabata-七夕, escrita desta maneira.

Os galhos de bambu são ornamentados com tiras de papel de cinco cores, nas quais as pessoas escrevem seus pedidos e penduram nos bambus.

No Brasil, a partir do ano de 1979, iniciou-se o “São Paulo Sendai Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas”, que acontece todos os anos em um final de semana do mês de julho nas ruas da área comercial do bairro da Liberdade (Associação); é um evento realizado com parcerias. E por ser no hemisfério sul foi estabelecido como uma tradição de inverno.

O Festival de Tanabata acontece em várias partes do Japão, sendo a maior em Sendai e há outras famosas como na cidade de Hiratsuka na província de Kanagawa, nas cidades de Anjô e Ichinomiya na província de Aichi, na cidade de Mobara na província de Chiba, e no bairro de Asagaya em Tokyo.
Esse costume existe no Japão, China, Taiwan, Coréia do Sul, Vietnã e em outros lugares.

Julho de 2015

Veja também

  • Shôgatsu – Ano-Novo

    Shôgatsu – Ano-Novo

    O Ano Novo (Shôgatsu正月) marca o início do ano em todos os tipos de calendários do mundo. As pessoas celebram tanto o encerramento de um ano que se passou em segurança quanto a passagem para um ...
  • HASHI - Pauzinhos

    HASHI – Pauzinhos

    Há muitos povos no mundo que comem com as mãos. Não se pode dizer que são tantos assim os que utilizam os pauzinhos (hashi) na hora da refeição, mas sua história é longa, datando da ...
  • EBISUKÔ

    EBISUKÔ

    É um dos eventos anuais populares que acontecem desde o período Edo em tributo ao deus Ebisu (恵比須), conhecido como o Deus da Fortuna, representado nas imagens com roupa de caça antiga (karinugi 狩衣), além ...
  • OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    O culto em memória dos espíritos dos antepassados é uma característica peculiar da cultura japonesa e revela o sincretismo entre a fé aos espíritos ancestrais do antigo Japão e o budismo. Chamado de obon ou ...
  • KITAMAKURA – Travesseiro do Norte

    KITAMAKURA – Travesseiro do Norte

    A expressão japonesa kitamakura 北枕 (“travesseiro do norte”) significa dormir colocando o travesseiro no lado norte, deitando com os pés virados para o sul.  Este ato antigamente era considerado de mau augúrio…

Última atualização

01/10/2021 - Relatório: 1º HARU MATSURI ORGANIZADO PELO BUNKYO
01/10/2021 - Matéria Especial: Entrevista com o professor japonês Massao Daigo
01/09/2021 - 13. Fûryû – elegante, refinado… | Wa no kokoro – O espírito japonês
01/09/2021 - 13. KAZE | Cantinho da Língua Japonesa
01/08/2021 - Plantas do Brasil – 4. Vitória-régia (Parte II) | Relatos de Cenas Brasileiras
01/08/2021 - Sumi – 1 | Mini conhecimentos sobre Chadô
01/06/2021 - 12. Mi ni shimu – Um modo profundo de sentir… | Wa no kokoro – O espírito japonês