- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

KITAMAKURA – Travesseiro do Norte

A expressão japonesa kitamakura 北枕 (“travesseiro do norte”) significa dormir colocando o travesseiro no lado norte, deitando com os pés virados para o sul.  Este ato antigamente era considerado de mau augúrio.

 

ORIGEM

Sua origem está no momento da morte do fundador do budismo, o Buda Shakyamuni. Sua postura ao preparar-se para o fim foi descrita pela expressão zuhoku-mensai-ukyô 頭北面西右脇  (lit. “a cabeça [para o] norte, o rosto [para o] oeste, [deitado de lado sobre] o flanco direito”).

No Japão essa postura passou a ser considerada mau presságio pelo desejo de se evitar a morte.  Ela era procurada somente na hora de se preparar o cadáver de um falecido, para facilitar seu nascimento no Paraíso (Terra Pura), que fica ao oeste.

O costume do kitamakura advém já da China, e há relatos inclusive de casos em que, depois de uma aparente morte súbita (por exemplo, por intoxicação alimentar), o cadáver reviveu após ser colocado nessa postura.  Tal fenômeno misterioso tem uma explicação científica.

 

SAÚDE

Existe uma teoria de que o kitamakura faz bem para o corpo por aliviar a carga sobre o coração, e diz-se inclusive que esse seria o motivo do Buda ter assumido tal postura.

O Feng Shui considera que, para aumentar a sorte, deve-se deitar seguindo a regra da “cabeça fria e  pés aquecidos” (zukan-sokunetsu 頭寒足熱).

Existe também a “Terapia do Kitamakura” (kitamakura kenkôhô 北枕健康法), que afirma que dormir com a cabeça ao norte melhora o sono e rejuvenesce devido à influência do campo geomagnético.  As linhas de força magnética da Terra fluem do norte para o sul, e por isso, segundo essa teoria, posicionar o corpo na mesma direção permite absorver a energia, ainda que sutil.  No caso da aparente ressurreição, pode-se imaginar que o geomagnetismo estimulou a circulação interrompida.

Assim, o kitamakura ajuda a dormir bem, o que é ótimo para a saúde. Uma mente saudável leva a uma personalidade de trato gentil, o que leva à harmonia nos relacionamentos sociais; harmonia que, por sua vez, traz sucesso profissional e fortuna.  Pode-se dizer que quem pratica o kitamakura está voltado para uma ótima direção.

A seguir enumeramos outras teorias sobre as direções do dormir:

  • Travesseiro do Leste (Higashimakura 東枕): Traz sorte no trabalho, crescimento, juventude.
  • Travesseiro do Oeste (Nishimakura 西枕): É a direção que mais traz tranquilidade no sono, levando a uma personalidade calma e trazendo segurança.
  • Travesseiro do Sul (Minamimakura 南枕): É a orientação menos recomendável para dormir, pois leva a um sono inquieto. Porém, também estimula o desempenho nos talentos, aguça a intuição e aumenta a popularidade.

** Na hora de dormir, vamos sempre pensar em coisas boas!

Agosto de 2016

Veja também

  • Shôgatsu – Ano-Novo

    Shôgatsu – Ano-Novo

    O Ano Novo (Shôgatsu正月) marca o início do ano em todos os tipos de calendários do mundo. As pessoas celebram tanto o encerramento de um ano que se passou em segurança quanto a passagem para um ...
  • HASHI - Pauzinhos

    HASHI – Pauzinhos

    Há muitos povos no mundo que comem com as mãos. Não se pode dizer que são tantos assim os que utilizam os pauzinhos (hashi) na hora da refeição, mas sua história é longa, datando da ...
  • EBISUKÔ

    EBISUKÔ

    É um dos eventos anuais populares que acontecem desde o período Edo em tributo ao deus Ebisu (恵比須), conhecido como o Deus da Fortuna, representado nas imagens com roupa de caça antiga (karinugi 狩衣), além ...
  • OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    O culto em memória dos espíritos dos antepassados é uma característica peculiar da cultura japonesa e revela o sincretismo entre a fé aos espíritos ancestrais do antigo Japão e o budismo. Chamado de obon ou ...
  • NAGOSHI NO HARAE – Rito de Purificação no Verão

    NAGOSHI NO HARAE – Rito de Purificação no Verão

    Ooharae (a grande purificação) é um evento para eliminar as impurezas do corpo, que se realiza anualmente no último dia dos meses (misoka) de junho e dezembro.  Tornou-se uma prática comum na época do ...