- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

HASHI – Pauzinhos

Há muitos povos no mundo que comem com as mãos. Não se pode dizer que são tantos assim os que utilizam os pauzinhos (hashi) na hora da refeição, mas sua história é longa, datando da China antiga. Já a presença do hashi no Japão surge no registro histórico Gishi Wajin-den (魏志倭人伝 Wèizhì Wōrén-chuán), um capítulo do Tratado Histórico dos Três Reinos (三國志 Sangoku-shi/ Sānguó-zhì), escrito na China no final do século III, que também é a primeira menção histórica do Japão (chamado no documento de reino de Wa). Também há menção ao hashi no primeiro tratado mítico-histórico nativo do Japão, o Kojiki (古事記), do século VIII.

No Kojiki, registra-se que o deus do mar e da tempestade, Susanoo-no-mikoto, foi exilado para a terra (nas ilhas japonesas) por suas transgressões.  Ao descobrir um hashi sendo trazido pela correnteza de um rio, Suzanoo deduziu que ali viviam seres humanos.  Devido a isso, ele decide investigar; e assim descobre habitantes atormentadas pelo terrível dragão Yamata-no-Orochi, de oito cabeças e oito caudas, que termina sendo derrotado e destruído pelos ardis do deus. O hashi daquela época era como uma pinça; só bem mais tarde é que ele evoluiria para o par de pauzinhos soltos, hoje familiar.

Os hashi podem ser feitos de inúmeros materiais: bambu (take 竹), cedro (sugi 杉), salgueiro (yanagi 柳), cipreste japonês (hinoki 檜), amoreira (kuwa 桑), nandina ou bambu-celeste (nanten 南天), sândalo vermelho (shitan 紫檀), ébano (kokutan 黒檀), marfim (zōge 象牙), ouro e prata (kin-gin 金銀), ferro (tetsu 鉄), cobre (銅), alumínio (arumi アルミ), resina sintética (gōsei jushi 合成樹脂) e muitos outros.

Quanto ao uso, alguns tipos de hashi incluem:  saibashi (菜箸 “hashi de pegar” com 30cm ou mais de comprimento, é usado na preparação de alimentos); manabashi (魚箸 “hashi de peixe”, especialmente construído para preparar peixe); kotobuki hashi (寿箸 “hashi de celebração”, usado em banquetes festivos), etc.

De acordo com a etiqueta japonesa, há certos atos considerados tabus no manuseio do hashi, como: passar a comida de seu hashi para o hashi de outra pessoa (hashi utsushi 箸うつし); espetar na vertical o hashi na tigela de arroz (hotoke-bashi 仏箸); espetar os pauzinhos na comida (sashi-bashi 刺し箸); lamber ou chupar a ponta dos pauzinhos (neburi-bashi ねぶり箸); usar o hashi para puxar a tigela ou prato (yosebashi よせ箸); usar a boca para remover arroz ou comida grudada no hashi (mogibashi もぎ箸), e outras. O descanso do hashi (hashioki 箸置き) é uma peça que data do período Edo.

Tradicionalmente o hashi é descartável; porém, recentemente, devido a preocupações com o meio ambiente, surgiu o “my hashi” (“hashi de uso pessoal”), que são pauzinhos laváveis transportados em um estojo próprio.

No Japão diz-se que é possível deduzir a criação que a pessoa teve apenas pela maneira com que levanta e abaixa um par de hashi.  Isto mostra como portar-se bem é algo valorizado na cultura japonesa. 

Janeiro de 2017

Veja também

  • Shôgatsu – Ano-Novo

    O Ano Novo (Shôgatsu正月) marca o início do ano em todos os tipos de calendários do mundo. As pessoas celebram tanto o encerramento de um ano que se passou em segurança quanto a passagem para um ...
  • EBISUKÔ

    É um dos eventos anuais populares que acontecem desde o período Edo em tributo ao deus Ebisu (恵比須), conhecido como o Deus da Fortuna, representado nas imagens com roupa de caça antiga (karinugi 狩衣), além ...
  • OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    O culto em memória dos espíritos dos antepassados é uma característica peculiar da cultura japonesa e revela o sincretismo entre a fé aos espíritos ancestrais do antigo Japão e o budismo. Chamado de obon ou ...
  • KITAMAKURA – Travesseiro do Norte

    A expressão japonesa kitamakura 北枕 (“travesseiro do norte”) significa dormir colocando o travesseiro no lado norte, deitando com os pés virados para o sul.  Este ato antigamente era considerado de mau augúrio…
  • NAGOSHI NO HARAE – Rito de Purificação no Verão

    Ooharae (a grande purificação) é um evento para eliminar as impurezas do corpo, que se realiza anualmente no último dia dos meses (misoka) de junho e dezembro.  Tornou-se uma prática comum na época do ...