- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Cha wa sabite kokoro wa atsuku motenaseyo dôgu wa itsumo ariawase ni seyo

“Mantenha o chá [dentro da refinada] rusticidade e dê de coração uma afetuosa hospitalidade; sempre junte e combine de forma simples, os utensílios que já possui.”

Cha wa sabite kokoro wa atsuku motenaseyo dôgu wa itsumo ariawase ni seyo

O Chanoyu não é pomposo, é simples; evitemos que se torne luxuoso. Isto é citado no primeiro verso: “Manter o chá [dentro da refinada] rusticidade ”.

“… dar de coração uma amistosa hospitalidade”, mais que qualquer outra coisa, é dar satisfação à mente da pessoa que foi convidada de modo a não causar uma sensação desagradável. Dar hospitalidade sincera não é procurar utensílios caros e raros, fazendo o impossível para comprá-los, mas sim, [usar] os que já têm; em outras palavras, não é um problema se são de acordo com seus recursos.

Ultimamente, há muitas pessoas que se orgulham em recepcionar com utensílios caros ou com iguarias deliciosas, mas mesmo [só] com utensílios disponíveis, com toda a sua sinceridade e engenhosidade, é importante tentar executar um chaji compatível com os seus meios e sentimentos. Essa intenção é o recomendado.

Fevereiro de 2016

Veja também