- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

2. Natsume

Para as pessoas relacionadas de alguma forma ao mundo da Cerimônia do Chá, ao topar-se com a palavra “natsume“, naturalmente vão imaginar o “utensílio de chá para colocar o matcha“. Ele foi nomeado dessa forma, em japonês, justamente por ser semelhante ao fruto arredondado e liso da planta “natsume“, ou seja, a jujuba ou jujubeira, da qual trataremos aqui.

Existe um provérbio que diz: “Com três jujubas na refeição do dia, nunca envelhecerás” (comer três jujubas por dia faz as pessoas não envelhecerem). Yokihi (楊貴妃), apontada como uma das três grandes belezas do mundo antigo chinês, também gostava de usufruí-las. Era transmitida, desde os tempos antigos, a riqueza de seus componentes nutritivos e de beleza. Dizem que chegou ao Japão como parte de um dos ingredientes medicinais da China, durante o período Nara (710 a 794 D.C.).

Por outro lado, há um fruto muito visto no Brasil, similar no aspecto, ovalado e marrom, mas de outra classificação, chamado tâmara. Nos países islâmicos do Oriente Médio, as tâmaras são amplamente apreciadas, tanto por sua valiosa fonte de nutrição como pela sua doçura cheia de sabor.

 

Eficácia:

A jujuba seca é usada como um ingrediente medicinal, chamado “taisô” (大棗), na sua forma bruta. No mundo da farmácia oriental, é tão eficaz que se diz que não há médico homeopático que não utilize a jujuba como um dos seus ingredientes.

Classificado como um elemento “quente”, ele aquece o corpo, e é um forte aliado para melhorar a má circulação, sendo parte dos componentes para o remédio de resfriado “Kakkontô 葛根湯”.
Reconhecido também pela função de ajudar o baço (um dos cinco órgãos fundamentais, a saber: fígado, coração, baço, pulmões e rins), além de favorecer a digestão e absorção dos alimentos. Também tem o efeito de suplementar o sangue e estabilizar a mente, sendo, assim, muito útil para a prevenção da anemia, a redução do estresse e promoção de uma boa noite de sono.

Além disso, o fruto é rico em ferro, em polifenóis, em fibras alimentares, com consequências antioxidantes, características cujos efeitos são considerados benéficos para as mulheres.

 

Como alimento:

No mundo da alimentação curativa, a jujuba seca é fervida juntamente com sopas e usada como um acento de doçura e aporte de nutrientes. Na Coréia, é usada como um dos ingredientes indispensáveis para a sopa Samgyetang (um prato tradicional de ginseng e arroz glutinoso recheado na barriga de uma ave).

Popular como chazuke, base do chá preparado para servir sobre o arroz, tanto na China como em Taiwan.

Doces preparados partindo uma jujuba seca ao meio e recheando-a com nozes são bem conhecidos. A doçura firme da jujuba e o aroma das nozes combinam muito bem com vários tipos de chá.
É muito provável que os convidados fiquem bem satisfeitos com esses doces na Cerimônia do Chá.

Por último, cabe ressaltar que a quantidade de três jujubas por dia é adequada, mas, se comer mais, será muito açúcar! Então, cuidado para não se descuidar, pois é muito fácil comer essas delícias em excesso!

Junho de 2022

Veja também

Última atualização

01/10/2022 - Relatório: Cerimônia do Chá no showroom de DonaFlor
01/10/2022 - Relatório: Alunos de Rio de Janeiro visitam Hakuei-an
01/09/2022 - 17. Jo-Ha-Kyû | Wa no kokoro – O espírito japonês
01/09/2022 - 17. HI | Cantinho da Língua Japonesa
01/08/2022 - Relatório: Edição Especial Comemorativa
01/08/2022 - 16. KI | Cantinho da Língua Japonesa
01/08/2022 - Cenas Brasileiras 8. Arraial d’Ajuda | Relatos de Cenas Brasileiras