- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

8. Satsumaimo – Batata-doce

O alimento escolhido desta vez é a batata-doce, muito popular pela sua doçura e consistência suave ao se saborear. Dizem que este tubérculo é nativo do México central a Guatemala, espalhando-se eventualmente até o Peru. Também é bastante familiar no Brasil e na América do Sul em geral.

A batata-doce foi cultivada e disseminada pelos espanhóis e portugueses durante a época das grandes navegações, no século XV. Foi levada do continente sul-americano para o sudeste da Ásia e China e, segundo registros, introduzida no Japão, no início do século XVII, primeiro em Ryûkyû, e daí em Satsuma, atual Okinawa e Kagoshima, respectivamente. Por esse fato, seu nome em japonês é satsumaimo, literalmente “batata de Satsuma”.

 

Eficácia

Dos cinco sabores (características do paladar): azedo, amargo, doce, picante e salgado, pertence ao doce. Tem a função de regular o baço e é útil na recuperação do cansaço e da perda de apetite.

Na classificação da Teoria dos Cinco Elementos, a saber, frio, fresco, normal/neutral, morno/úmido e quente (propriedades dos alimentos), é considerada neutral. A batata doce equilibra o frio e o calor do corpo. Desde crianças até idosos, todos podem desfrutar dela com tranquilidade.

O ponto mais benéfico de alimentar-se da batata-doce é o seu alto teor de fibras. Libera o excesso de água do corpo, resultando útil para melhorar a constipação e diminuir o inchaço. É preventivo contra o câncer colorretal, e ainda ajuda no tratamento de doenças em adultos, como a diabetes e hipertensão.

Possui alto teor de vitaminas B1, B2 e C, dos quais a vitamina B2 ajuda a queimar a gordura corporal. A vitamina C, mais do que em limões ou maçãs, pode ter efeitos reparadores e estéticos na pele.
A casca da batata-doce também contém muitos nutrientes, por isso recomendamos lavá-la bem e comê-la com casca.

Como alimento

A batata-doce é apreciada de várias maneiras. Além da parte do tubérculo em si, as folhas e caules também são comestíveis e podem ser usados em pratos refogados e cozidos. No Japão, preparamos com essas partes, tsukudani (preservado cozido em molho de soja adocicado) e tempura (fritura).

Batata-doce assada na pedra

Podemos cozinhá-la lentamente a 60-70°C que os tubérculos ficarão ainda mais doces, enquanto que assá-la na pedra é a melhor forma de saborear sua doçura. Tanto na China, berço dos pratos medicinais, como no Japão, essa forma de batata assada pode ser encontrada facilmente do outono ao inverno nas esquinas das ruas. Sempre que vemos um vendedor ou um quiosque de batatas assadas, com aquele cheiro típico estimulando o apetite dos transeuntes, lembramos da chegada do outono.

Como lanches simples, são muito populares no Japão: o Daigakuimo (pedaços fritos e caramelizados) e Imo Kenpi (chips de batata-doce).

Doces ocidentais como o de batata-doce amassada ou o doce (francês) Mont Blanc também se tornaram familiares.

Yokan de batata-doce

Entre os doces servidos nas Cerimônias do Chá mencionamos o kintsuba de batata-doce, o kinton, além do yôkan, todos preparados a partir do purê da mesma. Todos aproveitam ao máximo a doçura deste tubérculo.

Além de serem utilizadas na alimentação, também são utilizadas como matéria-prima para o imo-shochu, bebida alcoólica à base da batata-doce, nas províncias de Kagoshima e Miyazaki. Na primeira década de 2000, quando houve o boom dessa bebida no Japão, houve até um desabastecimento do tubérculo.

Atualmente, desde a perspectiva de buscar soluções para o meio ambiente, a batata-doce está sendo pesquisada como uma matéria-prima alternativa para o bioetanol.

No Japão, a melhor época da batata-doce vai normalmente do outono ao inverno, mas é um ingrediente tão familiar que pode ser encontrado nos mercados durante todo o ano.

Do ponto de vista alimentar, recomendamos incorporá-la ativamente na vida diária. Desfrutem plenamente da doçura da batata-doce!

 

Novembro de 2023

Veja também

  • 10. Kurumi – Nozes (Nozes da Índia)

    10. Kurumi – Nozes (Nozes da Índia)

    Tão deliciosas quanto altamente nutritivas, as nozes são bastante conhecidas no mundo inteiro, como são as amêndoas, as castanhas de caju, as sementes de girassol e os pinhões. Desta vez, vamos nos concentrar no fruto ...
  • 9. Suika – Melancia

    9. Suika – Melancia

    A melancia é uma das frutas de que todos nos lembramos, quando chega o verão. Quem não gosta da sensação de frescor e doçura suave que ela nos traz, quando a comemos?…
  • 7. Mikan – tangerinas

    7. Mikan – tangerinas

    No mundo há uma variedade de tipos de frutas cítricas, mas, hoje, falaremos da tangerina, especificamente. “Mikan”, no Japão, refere-se àquelas frutas cítricas que são doces como mel. O seu lugar de origem é Satsuma, atual ...
  • 6. Goma – gergelim

    6. Goma – gergelim

    Desta vez vamos falar sobre sementes de gergelim. Cultivada desde tempos antigos, esta planta herbácea tem suas raízes na África. Dizem que a rainha Cleópatra do Egito comia as sementes e, para fins de beleza, ...
  • 5. Umê – ameixa japonesa

    5. Umê – ameixa japonesa

    Na sequência desta série, vamos apresentar a ameixeira japonesa (ume) e seu fruto, muito presente e familiar ao povo japonês desde tempos antigos. Quanto às flores da ameixeira, são as primeiras a desabrochar, no início ...