- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Keiko towa ichi yori narai ju o shiri ju yori kaeru moto no sono ichi

“A prática consiste em aprender desde a primeira [etapa]
até chegar a conhecer a décima
E logo retornar da décima para a primeira [etapa], o início.”

稽古とは一より習い十を知り 十よりかえるもとのその一

Na prática do chanoyu, aprende-se e desenvolve-se seguindo passo a passo cada uma das etapas, da primeira a segunda, terceira, quarta… até a décima para logo em seguida retornar ao início; e novamente avançar para a segunda, terceira, quarta, quinta…seguindo uma ordem.

A mente da pessoa muda durante o processo de aprendizagem. Observa-se uma evolução do primeiro contato com a etapa inicial até a décima, principalmente quando, o principiante retorna da última à primeira etapa, a interação com esta não será a mesma como foi no início do aprendizado.

Exemplificando: ao começar a aprender a sequência de movimentos de purificação com o pano de seda (fukusa sabaki). O professor ensina cada gesto minuciosamente, como: até onde deve levantar a mão direita, qual dedo é colocado para fora; o iniciante acaba por aprender só esses detalhes.
Segue assim em frente, acumulando a prática até a décima etapa e ao voltar ao início da sequência de movimentos de purificação, irá compreender o verdadeiro motivo do fukusa sabaki. Enquanto for repetindo esta ordem de ações, poderá entender também o significado real do Chadô.

O progresso da pessoa estanca ao pensar que é suficiente ter aprendido até a metade “do caminho”.

Maio de 2015

Veja também

Última atualização

01/10/2021 - Relatório: 1º HARU MATSURI ORGANIZADO PELO BUNKYO
01/10/2021 - Matéria Especial: Entrevista com o professor japonês Massao Daigo
01/09/2021 - 13. Fûryû – elegante, refinado… | Wa no kokoro – O espírito japonês
01/09/2021 - 13. KAZE | Cantinho da Língua Japonesa
01/08/2021 - Plantas do Brasil – 4. Vitória-régia (Parte II) | Relatos de Cenas Brasileiras
01/08/2021 - Sumi – 1 | Mini conhecimentos sobre Chadô
01/06/2021 - 12. Mi ni shimu – Um modo profundo de sentir… | Wa no kokoro – O espírito japonês