- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Shio – Sal

O sal é um cristal, que tem cubos incolores de cloreto de sódio como componente principal. Em todo o mundo, o sal pode ser obtido através do sal- gema ou por evaporação solar.

Antigamente, havia no Japão um método peculiar de produzir sal, concentrando a água do mar e fervendo-a numa caldeira. No entanto, este método foi revogado em 1948 pelo método de intercambio iónico da membrana para fabricação de sal.

Diz-se que a história do sal no Japão começa entre o final do período Jômon ao início do período Yayoi. Antes disso, não havia a necessidade de sal, pois os homens se alimentavam de caça, comendo até mesmo vísceras e ossos dos animais. A partir do momento que se passa a ter uma vida sedentária e agrícola, alimentando-se de arroz, cereais e verduras, o sal passou a ser necessário.

A forma antiga de produzir sal é chamada de moshioyaki 藻塩焼き, um preparo feito a partir de algas secas queimadas. No século VIII (período Nara), passou a se usar areia no lugar de algas e, em meados do século XVII, iniciou-se a implantação de campos de sal na beira do mar em Akô, Harima (atual província de Hyôgo). Este se tornou o método de produção de sal no Japão. Durante o Período Meiji (1868-1912), entra em vigor o monopólio do governo de sal em 1905, que tem continuidade até o ano de 1997.   

 

Há três tipos de sal:

– Sal do mar (sal comestível, sal marinho natural, sal processado por regeneração).
– Sal-gema (também conhecido como sal de mina ou de rocha, é um sal por dissolução, sal extraída pelo processo de mineração).
– Sal de lago (produzido a partir da água do lago que ao evaporar eleva a concentração de sal na água).

A taxa de autossuficiência de sal no Japão é de 15%, mas seu volume de importação é o maior do mundo.

 

O sal é um artigo de valor, essencial para a manutenção da vida humana e animal. Desde tempos antigos, está sujeito a impostos e tributos, e era usado como remuneração da nobreza e da classe samurai.

No idioma japonês, há palavras que têm como radical o ideograma shio “塩”, que significal “sal”. É o caso da palavra anbai, [塩梅, que reúne dois ideogramas cuja tradução é “sal” e “ameixa”], que significa “tempero”, “sabor” ou “aroma”. A palavra shiokagen “塩かげん” pode ser traduzida como “temperar”. Tudo isso mostra a importância cultural do sal como tempero.  O sal também é usado em rituais de purificação e expulsão de maus espíritos, e para limpar o corpo.

Na antologia de poemas clássicos Hyakunin Isshu,  compilados por Fujiwara Teika, há o seguinte poema :

 

Konu hito wo   Matsuo no ura no  Yûnagi ni

Yaku ya moshio no  Mi mo kogaretsutsu

 

Aguardando por minha amada, que não vem, todo o meu ser está em chamas,
como o sal de algas queimando na calma noite, na beira do mar em Matsuo

 

 

O SAL NO MUNDO

  • Sal de Uyuni, gigantesco espelho de água, Bolívia
  • Sal de Guérandes, na costa atlântica de França
  • Yukishio (a tradução literal é “sal de neve”), obtido da água do mar em dia de lua cheia, na ilha Miyakojima, Okinawa, Japão
  • Salineira de Guerrero Negro, México
  • Deserto do Sahara
  • Sal de rocha na República de Mali, África
  • Sal vermelha a céu aberto na aldeia Yada em Tibet

Yukishio (lit. “sal de neve”)

 

MUSEU DO TABACO E SAL (TOBACCO & SALT MUSEUM)
Reaberto em 2015
Yokogawa 1 – 16 – 3
Sumida-ku, Tokyo – Japão
Tel  03-3622-8801
https://www.jti.co.jp/Culture/museum_e/

Junho de 2016

Veja também

  • Shôgatsu – Ano-Novo

    Shôgatsu – Ano-Novo

    O Ano Novo (Shôgatsu正月) marca o início do ano em todos os tipos de calendários do mundo. As pessoas celebram tanto o encerramento de um ano que se passou em segurança quanto a passagem para um ...
  • HASHI - Pauzinhos

    HASHI – Pauzinhos

    Há muitos povos no mundo que comem com as mãos. Não se pode dizer que são tantos assim os que utilizam os pauzinhos (hashi) na hora da refeição, mas sua história é longa, datando da ...
  • EBISUKÔ

    EBISUKÔ

    É um dos eventos anuais populares que acontecem desde o período Edo em tributo ao deus Ebisu (恵比須), conhecido como o Deus da Fortuna, representado nas imagens com roupa de caça antiga (karinugi 狩衣), além ...
  • OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    OBON – Culto aos Epíritos dos Ancestrais

    O culto em memória dos espíritos dos antepassados é uma característica peculiar da cultura japonesa e revela o sincretismo entre a fé aos espíritos ancestrais do antigo Japão e o budismo. Chamado de obon ou ...
  • KITAMAKURA – Travesseiro do Norte

    KITAMAKURA – Travesseiro do Norte

    A expressão japonesa kitamakura 北枕 (“travesseiro do norte”) significa dormir colocando o travesseiro no lado norte, deitando com os pés virados para o sul.  Este ato antigamente era considerado de mau augúrio…