- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Padrões Japoneses Mon’yô: Flor de Cerejeira

O tema deste mês é sakura, a cerejeira e a sua flor.

A época de seu florescimento no Japão (primavera) já acabou este ano, no entanto, no Brasil floresce entre julho e agosto. Todos os anos muitas pessoas apreciam estas lindas flores, nos festivais da cerejeira, na cidade de São Roque ou no Parque do Carmo, em São Paulo.

Para os japoneses, o sakura é a flor nacional, e não só representa a primavera, mas é de extrema importância como um símbolo de espiritualidade, durante todo o ano.

Um dos lugares mais famosos para apreciar seu florescimento é o Monte Yoshino, considerado Herança Cultural da Humanidade pela UNESCO (Rota de Peregrinação e Lugares Sagrados da Cadeia Montanhosa do Monte Kii).

 

Yaezakura” (八重桜)

É comum a flor de cerejeira ter cinco pétalas. Quando o seu número é maior, será chamada de “Yaezakura”. Há espécies com mais de dez, até com mais de cem pétalas em uma só flor, e devido a esse aspecto, semelhante à peônia, são chamadas também de “Botanzakura”. Nos padrões japoneses elas são representadas por meio de várias camadas, ou seja, pétalas sobrepostas, demonstrando a beleza da sua floração. Nos quimonos e faixas (obi), dos diferentes padrões possíveis de sakura, “Yaezakura” transmite uma impressão deslumbrante.

Kozakura” (小桜)

Ao contrário do esplendor de “Yaezakura”, este padrão é simples, representado por pequenas flores ou pétalas dispersas. Pode-se observar em padrões reduzidos ou como fundo, nos tecidos de quimonos. Podemos afirmar que a sua beleza delicada é estimada desde a antiguidade pelos japoneses, sem necessariamente relacionar-se a uma época definida do ano.

Shidarezakura” (枝垂れ桜)

Este padrão mostra o galho da cerejeira com uma quantidade de flor propícia, inclinando-se suavemente. Há vários que mostram o galho ao vento, com as pétalas a esvoaçar pelo ar, transparecendo sua beleza e fugacidade. Nota-se até mesmo uma sublime quietude naqueles quimonos em que, no comprimento das peças, os galhos da cerejeira apontam em direção à barra, desde a parte superior.

Hanaikadamon” (花筏文)

Hanaika” é a palavra que expressa o sentido das pétalas já desprendidas da flor de cerejeira, caídas e em conjunto, numa correnteza de água. É uma palavra japonesa peculiar, que exprime não só a flor de cerejeira em pleno florescimento, mas também o seu encanto até depois de desfolhar-se. “Hanaikadamon” é um padrão que estiliza e sintetiza esse sentido.

Agosto de 2019

Veja também

  • Padrões Japoneses Mon’yô: Nuvem

    Padrões Japoneses Mon’yô: Nuvem

    No presente artigo, trataremos do tema “Nuvem” nos padrões japoneses. Diferentemente do Brasil, no Japão agora é pleno verão. Sem dúvida, muitos consideram as nuvens carregadas de prenúncio de chuva e trovoada como parte da paisagem ...
  • Padrões Japoneses Mon’yô: Arabescos

    Padrões Japoneses Mon’yô: Arabescos

    Este mês falaremos de arabescos (karakusa 唐草). Padrão arabesco (karakusa) é o termo genérico para designar aqueles padrões de linhas sinuosas, que estampam um emaranhado de plantas trepadeiras, entrelaçadas. Geralmente são desenhadas em conjunto, com ...
  • Padrões Japoneses Mon’yô: Coleção de Motivos Auspiciosos

    Padrões Japoneses Mon’yô: Coleção de Motivos Auspiciosos

    No artigo deste mês, o tema é “coleção de motivos auspiciosos” (takarazukushi 宝尽くし)…
  • Padrões Japoneses Mon’yô: Grou e Tartaruga

    Padrões Japoneses Mon’yô: Grou e Tartaruga

    Os temas deste mês são: “Grou” (tsuru 鶴) e “Tartaruga” (kame 亀)…
  • Padrões Japoneses Mon’yô: Onda e Água

    Padrões Japoneses Mon’yô: Onda e Água

    Os temas deste mês são: “Onda” (nami 波) e “Água” (mizu 水). No mês de outubro, o Japão festeja a chegada do outono; por outro lado, no Brasil, já podemos sentir a proximidade do verão…