- A Paz Através de Uma Tigela de Chá -

Padrões japoneses mon’yô: Bambu

Prosseguiremos com o segundo elemento do trio “pinheiro, bambu e flor de ameixeira” (Shô-chiku-bai 松竹梅), o bambu (chiku/take 竹).

Da mesma forma que o pinheiro, o bambu permanece verdejante o ano inteiro. Cria muitas raízes, cresce reto e mesmo com um rápido desenvolvimento, é forte. Um dos componentes do refrão “três amigos do inverno” (saikan no san’yû 歳寒三友 – pinheiro-bambu-ameixeira), é renomado como símbolo da fertilidade.

A fortaleza e vitalidade que nos transmite esta planta vêem-se expressas claramente no “Conto do Cortador de Bambu – Taketorimonogatari 竹取物語”, onde a Princesa Kaguya nasce de dentro de um bambu e fica adulta em três meses.

No primeiro artigo desta série falamos sobre o enfeite para o ano novo, o pinheiro no portão; nele utiliza-se o bambu como base. Pensa-se que, em parte, este elemento acrescenta bom augúrio.

Assim como este objeto de bons augúrios, a pintura do painel frontal no palco do teatro Noh é exatamente o pinheiro e o bambu. Nota-se que este motivo desenhado em tal palco é porque levam em consideração estas plantas, contempladas como sagradas desde a antiguidade.

Outro ponto importante são os nós do bambu. Dizem que cresce alto exatamente porque possui nós.

Assim também, na vida há os nós ou momentos decisivos, tal como é expresso nas palavras zen “o bambu tem nós tanto para cima como para baixo” (Take nijôge no fushiari 竹有上下節) significando a importância da ordem e cortesia na existência do ser humano.

 

Padrões só de bambu (Takemon 竹文)

Em geral, há vários padrões, tais como aqueles que expressam bambuzais, que destacam o nó e o colmo da haste, o padrão circular (marumon) e padrões pequenos no kimono komone onde os caules de bambu estão representados em listras verticais estreitas repetidas em todo o tecido. O bambu é um material familiar na vida cotidiana das pessoas, por isso vários padrões foram amplamente difundidos no povo em geral.

 

“Os quatro nobres” (Shikunshi 四君子)

O padrão com bambu, ameixeira, crisântemo e orquídea juntos, é chamado de “os quatro nobres”. Tal qual, a magnificência e beleza destas plantas estão à altura do chamado “Kunshi 君子”, que é aquele homem nobre e sábio, com caráter virtuoso e magnífico.

Shikunshi 四君子】

 

Folhas de bambu “sasa” com neve (Yukimochizasa 雪持ち笹)

Sasa 笹 é, estritamente falando, uma planta diferente do bambu, mas é frequentemente desenhada com ele e como tema principal no padrão chamado “Yukimochizasa”, que expressa neve acumulada sobre suas folhas. Demonstra flexibilidade com tolerância, sem quebrar apesar do peso da neve.

Yukimochizasa 雪持ち笹】

 

Tigre no bambuzal (Take ni tora 竹に虎)

É mais um tema em si e o nome específico de um padrão, que vem sendo desenhado repetitivamente desde a antiguidade. Na China, dizem que o tigre mora nos bambuzais. Ao desenhá-lo aparecendo silenciosamente do meio da floresta de bambus reforça a sua majestade e grandeza. O Templo Hôryû-ji (Nara) conserva a obra Tamamushinozushi (玉虫厨子 700dc), (objeto de arte budista considerado Tesouro Nacional). No lado direito traz a pintura Shashinshikozu (捨身飼虎図), onde se observa esta representação.

Pardal no bambuzal (Take nisuzume 竹に雀)

Igualmente ao tema mencionado acima, outro par considerado de boa combinação é o pardal e o bambu. São bem conhecidos os emblemas das famílias Uesugi (上杉家) e Date (伊達家), que utilizam estes elementos.

Junho de 2019

Veja também